Historia de um passado sangrenta 02

Continuando a historia.....


Acordei deitado em uma clarera, com uma fogueira com carne a minha frente, olhei em volta avistei pertences que não eram meu, e tambem avistei uma criança decascando uma maçã, mas não era uma criança e sim um Hobbit, ele persebeu que tinha acordado, ele se apresentou como Peter Pé-de-Valssa, e contou que eu fui encontrado sagrando ali perto e já estava dormino a quatro dias e tambem disse que ele não tava só e eles já etariam aqui, algum tempo depois chegou um Homen alto de cabelos e barba loiros trajava um jibão feito de peles de Lobo, e no que dava para ver seria um Lobo das Cavernas pelo adereço que ele levava no ombro, ele se apresentou como Hunger Alma-de-Lobo, um guerreiro das Uivantes, eu queria saber oque me aconteceu mas eles disseram para esperar mais alguem, então esperamos enquanto comiamos, logo escureceu, foi ai que avistei uma pessoa de mantos negros se aproximando, ao chegar a luz da fogueira, a pessoa retirou seu manto, era um linda mulher de cabelos negros, pele muito branca olhos de uma tonalidade verde ela trazia um colar de prata com um desenho de um pentagrama, ela se sentou ao meu lado e se apresentou, Sofy Moonlight, uma cleriga de Tenebra, ela tirou algo da pequena bolsa que carregava e me mandou deitar para troucar os curativos e enquanto isso eles iam me contando como me acharam, deitei e senti a noite me engolindo, mais não era ruim acontrario era a melhor senssação que já centi. Eles me contarm que eram aventureiros e estavam de passagem quando me viram jogado no chão, então montaram acampamento e começaram a cuidar de mim, mas não queriam me abandonar a merce da sorte, então ficaram aqui comigo, apos eles me contarem eu contei o que tinha acontecido, Hunger disse que iriamos amanhan no vilarejo vingar meus pais e poder dalos um enterro descente, todos aceitaram e fomos dormir menos Sofy que ficou me consolando até eu dormir. No dia seguinte desmontamos acampamento e fomos em direção ao vilarejo, lá encontramos novamente os Lursh-Lyns atacando, Sofy derramou as graças de Tenebra sobre nós, Hunger ergueu seus dois machados e correu na direção dos monstros, Peter encheu a mão de facas de arremeço e começou atacar nas criaturas em volta de Hunger enquanto Sofy pegou uma Liria e começou a tocar uma musica rapida mais que dava conforto e motivação a atacar aquelas criaturas, mas como não tinha sido enstruido na arte do combate só fiquei assistindo, não levou muito tempo até que as cinco criaturas que lá estavam estivessem no chão mortas, então mostrei onde eram minha casa. Lá encontramos os corpos de meus pais já entrando em decoposição, comecei a chorar, Sofy me levou longe da casa e comeou explicar que a morte é só um passagem e que ela acontece, todos um dia morre e disse que cuidará de mim como os meus pais me cuidavam, enaqunto Sofy converçava comigo Peter e Hunger enterravam meus pais, após um velorio solene, traçaram os planos: Eu seria um novo membro no grupo, Hunger me ensinaria a lutar e caçar, Peter me ensinaria a ser perspicaz e sagaz e Sofy cuidaria do meu espirito e mente, e iriamos em direção da capital Valkarya para procurar alguma boa aventura. Então partimos em direção de um futuro.

Novos tempos chegarão e voltei a ser feliz na companhia deles, Hunger me ensinou a caçar e combater, ele viu em mim um potencial incrivel para caça, Peter tentou fazer eu aprender algumas malicias e espertezas da vida de Aventureiro, uma lição que nunca vou esquecer: “Não tem nada demais e saquear um corpo morto, ele não vai mais precisar dos pertences terreos.”, ele era uma figura, mas nunca mesmo vou esquecer é de Sofy e seus ensinamentos, me ensinou a raciocinar em momentos extremos, a ser bom com quem precisa mas tambem saber ser maldoso com quem merece, me ensinou a acreditar no potencial de todos e nunca esquecer que “para derrubar um guerreiro é facil, mas para derrubar um grupo de aventureiros é mais complicado, pois um grupo que viaja, luta, comemora, choram juntos tem um elo mais forte que uma familia Anã”. As palavras dessa cantora dos Deuses sempre tocou fundo em minha alma, ah se não mensionei Sofy além de ser uma Cleriga ela motivava nossos espiritos com sua linda voz e suas melodias que saía de sua Liria, vivemos felizes juntos oitos longos meses. Eu não entrava em combate pois sempre diziam que eu ainda estava “cru”, mesmo sem poder mostrar meu apredizado a eles vivemos felizes, mas como sempre em minha vida, nada fica feliz por muito tempo.

No dia do Equinocio de Outono, ou tambem conhecido como o Dia do Duelo, marcou outra ferida em minha alma. Por causa de uma luta dificil no dia seguinte, eu e Sofy saímos à procura de ervas para fecharem os machucados de Peter que tinha sofrido muito com ataque de umgrupo barbaro, nessas alturas nos estavamos na União Purpura um reino barbaro, então demoramos em encontrar ervas que ajudacem, quando retornamos ao acampamento en contramos um cenário de batalha Hunger e Peter cercados por Goblinoides, pelo menos uns treze ou doze, Peter sangrando muito pelo fato de que suas feridas não estavam fechadas, logo Sofy correu para ajudar Peter e com ela tambem corri em direção a batalha, eu entraria pela primeira vez em batalha, Consegui acertar um dos Goblinoides ele logo virou para minha direção e começou a me atacar, tive sorte que Sofy me abençou e conseguri sofrer poucos ataques, enquanto Hunger abria caminha para Sofy curar peter, nem sua furia em batalha conseguia evitaros golpes dos Goblinoides, Sofy gritava para nós entrarmos em formação, elaboramos uma formação tosca que não aguentou muito apesar de que Hungel já tinha derrubado sozinho sete dos goblinoides eu conseguia derrubar um e cegar outro, foi quando sugiu um goblinoide gigante e me acertou na altura do rosto, ele abriu um corte que vinha de baixo de meu olho esquerdo até operto do meu orificio oricular, logo desmaiei, não sei quanto tempo passou mais acordei com Sofy me abraçando e recitando palavras divinas para mim, levantei para eu retornar ao combate, só tinha sobrado o Goblinoide gigante e mais dois menores, e com um golpe preciso Hunger acabara com a vida dos dois, Hunger cançado e machucado contra aquele monstro abominavel cedente por sangue, eu gritei para Sofy cura-lo mais ela disse que ela usou sua ultima graça em mim, eu me desesperei, Hunger gritou: “Calma, Karu vocês sairam vivos daqui e continuaram nossa missão, mas só te pesso que me faça uma ultima honra, quando você sentir que está pronto vá até minha aldeia nas Uivantes e proclame-se como o continuador do meu legado.” Ao diser essas palavras correu na direção do Monstro, Hunger cravou seus dois machados no flanco do monstro, mas tambem foi acertado no estomago pela arma infecta do monstro, o corpo de Hunger caio mole no chão, logo veio em minha mente as palavras de Hunger ele disse que nós sairemos vivos mas não ele, eu e Sofy choramos, mas aquela aberração não tinha caido ainda e correu na nossa direção, e novamemte fechei os olhos esperando o ataque e senti uma nostalgia ao receber o baque e cair, Sofy tinha entrado na minha frente e recebeu o golpe por mim, a criatura dava risada da situação, enquanto Sofy olhava em meus olhos e disse as palavras mais doces que escutei.”Viva, meu amado...” após disso tocou seus labios nos meus e faleceu em meus braços, senti seu sangue vermelho e quente misturar-se com o meu, uma colera veio do fundo de meu espirito, tudo em minha volta escureceu menos aquela criatura, pousei o corpo de Sofy numa pedra me levantei, a criatura dava risada da minha situação, e corri em sua direção ele me atacou mais a ultima benção que Sofy me deixou, a benção do coração, fez meu corpo sair da direção do golpe e pular em cima do monstro e morder seu pescoço a criatura caiu no chão mas eu não parei até perceber que ele já estava gelado, me levantei levei o corpo de sofy até um rio e o limpei, nunca tinha visto seu corpo descoberto, seu corpo era lindo e perfeito mas o preservei intocado, levei novamente perto do acampamento e preparei um enterro digno a enterrei e coloquei a pedra mais bonita que encontrei em seu tumulo, voltei para o campo de batalha encontrei Peter vivo e comecei a cuidar de seus ferimentos, eram muito graves e deixei ele em repouso e fui enterrar meu professor de combate, escolhi a segunda pedra mais bonita para ele, retornei ao campo de batalha joguei os corpos imundos das criaturas numa vala longe, voltei para cuidar do Peter ele estava muito mal, provavelmente iria morrer logo, não tardo que no mesmo dia a noite morreu mas antes de falecer ele me disse que vai esperar no outro lado por mim junto com os outros. Então enterrei ele do lado dos outros e escolhi a terceira pedra mais bonita, adormecir no lado do tumulo de Sofy, de manhan levantei e resolvi que não ia deixar sem nome os tumulos, entaõ gravei nas pedras os dizeres: “Sofy Moonlight, uma alma da noite, mas bondasa e linda.”, “Hunger Alma-de-Lobo, Guerreiro e caçador sagaz.”, e “Peter Pé-de-Valsa, Genio incompriendido e otimo dançarino.”. Após de passar um dia gravando esses dizeres nas pedras novamente dormir ao pé da cova de Sofy. Acordei busquei flores para os tumulos, coloquei as em cima de cada cova e disse minhas ultimas palavras para meus amigos: “Eu continuarei nosso sonho, e quando me tornar um heroi que nem vocês escreverei um livro lembrando de vocês, pois nunca esquecerei dos meus oito melhores meses que já tive, adeus meus amigos e minha amada.”

E parti para Valkarya para continuar nosso sonho...


Tomara qur gostem...apesar do amadorismo e analfabetismo...

Historia de um passado sangrenta 02 Historia de um passado sangrenta 02 Reviewed by SiriosCh on 17.3.09 Rating: 5

Nenhum comentário