Histórias do Metrô 11 - Davi, Golias e... Mc Hammer?

Finalmente retornei ao meu amado castelo! O bardo que vos fala teve uma semana difícil, muitas aventuras (trabalhei feito um condenado), portanto esteve ausente por diversas luas desta humilde taverna. Mas cá estou eu de volta e com mais algumas histórias que tal falarmos sobre alguns seres mitológicos? Já vimos um maratonista, já vimos o Blade, que tal conhecermos a história de Davi e Golias e alguns outros seres mitológicos que por vezes habitam os subterrâneos de São Paulo, ou seja, o Metrô. Boa viagem e se não for embarcar, por favor, não fique nas portas, respeite.
Se o Koreia Ressuscitou, porque eu não?




Ola povo de Townsville… digo… companheiros do castelo. Essa semana inteira eu trabalhei com expediente dobrado então fiquei ausente do blog por uns tempos, mas voltei e agora quero terminar a serie de três artigos com os monstros sagrados do metro, que geralmente se vestem bizarramente. Mas antes disso vamos conhecer outros monstros, literalmente, que habitam as masmorras do metro.


Era um dia qualquer em Sampa. 23 Km de Congestionamento, garoa, metro lotado, ônibus lotado e só minha carteira e meu estomago que estavam vazios.


Entrei no patriarca, fui para a estação Itaquera (conhecido também como domínios de Sauron ou Vietnã) para tentar entrar em algum vagão. Foi quando vi uma cena bíblica acontecendo.


Estava eu no meio da muvuca da fila, que mais parecia um exercito pronto para a chacina, sedentos por sangue, quando vejo já na porta do vagão um gigante careca, com 2 metros e trololó de altura, com uma mão digna de proctologista (aquela que na hora de cumprimentar o indicador chega ao seu pulso) no meio da bagunça.


O ser humano (tamanho EGG) simplesmente não quer entrar. Coloca a mãozona na porta e empurra com seus 22 de força (com modificador +6) o resto do povo. Uma mulher tenta entrar e ele fica na frente, não deixa ninguém passar seus domínios, ai a moça gentilmente (gentilmente o cara..) empurra o Golias que com sua mão gigantesca joga a mulher (e mais 27,5 pessoas) para trás, com súbita violencia.


O bate boca começa quando eis que surge nosso herói: Davi (tchãram!).


Heroico não?



Era um guarda do metro, que como diz meu pai, quase anão de tão baixinho (ele fala que quem tem menos de 1,69m de altura é anão,sendoq ue ele tem 1,69m), tomou a frente e fez o gigante parar com seu gesto de vilania. Ele dizia “senhor deixe espaço para os outros entrarem” e o gigante urrava “daqui eu não saio não”.


Repetidas vezes ele suplicou para que ele deixasse os peregrinos passar, mas o gigante repetia “daqui não saio”até que nosso herói se invocou e retrucou (cara, senti firmesa nessa hora): “Você não vai sair?”


Nesse momento eu percebi uma chama no olhar daquele guardinha. O cara tinha um terço do tamanho do outro, mas dava para sentir como se fosse um leão confrontando o gigante de igual para o igual. O gigante falou que não ia sair e queria saber quem ia fazer ele sair dali. Nesse momento, inspirados pêra coragem de nosso minúsculo herói, outros 4 combatentes (guardas do metro) surgiram e pararam de lado olhando feio para Golias que logo se intimidou.


Pensem comigo: um anão, dois tiozão barrigudo, um guardinha magrelo de óculos garrafal e um altão sururu desnutrido. Isso não intimida ninguém, mas como disse o olhar de Davi fez o ego do grandão murchar.


Bom, após essa cena ainda tinha uma outra mulher que queria ver o pau comer e ficava xingando o agora encolhido Golias. O namorado dela mandava ela gentilmente calar a boca e quase que eu pesso para o Golias fazer ela calar mas tudo bem...


Entrei no vagão e segui viagem, tava um aperto tão grande que se alguem tentasse peidar correria o risco de não sair e explodir. Senti até minha alma se compactando dentro de meu ser. Ainda bem que não sou claustrofóbico. Arrangei um espaço menos maçocado quando cheguei no carrão, mas quando cheguei no Tatuapé...


O mundo escureceu. Pensei ter morrido, pois não enxergava nada, foi ai que olhei melhor e vi que enxergava sim, mas era tudo cor salmão com listras brancas, foi ai que me dei conta, estava me deparando com outro gigante, o Titã Atlas.


Um gordão, mais alto que o Golias entrou bem no lugar onde eu estava e me esmagou assim como a felícia esmagava todos os personagens dos Lonney Tunes. Por isso o mundo escureceu, só tinha uma montanha em minha frente.


Pior que o cara foi rolando e rolando para dentro e eu coloquei minha mão no teto para me segurar, mas a força foi tamanha que fui deslizando para a outra porta fazendo um som com as unhas no plástico do teto assim como o Wolverine faz quando grudava as garras na parede para se segurar de uma queda, simplesmente horrível.


Me senti assim enquanto aquele titã me epurrava...


Você até entende monstros mitológicos ou bíblicos se escondendo no subterrâneo, mas e o dia que eu e o tuia encontramos o Mc Hammer no metro?

Não era o Mc Hammer, tava mais para a Mc Hammer. Eu e o tuia voltávamos de um concurso publico quando conseguimos lugar para sentar no metro, isso ao entardecer. Foi quando vimos uma mulher com aquelas calças bem largas que estão na moda agora, só que toda psicodélica, florida e multicolorida, parecia com aquela calça larga do Mc Hammer mais gay do que já era (mais!?).


Esse é o MC HAMMER...

Bom, quando saímos do túnel da Bresser a luz do maravilhoso por do sol invadiu o vagão. Eis que descobrimos que aquela calça-saco-de-batata quando exposta a luz solar fica transparente. Contemos o riso, mas como o tuia pode confirmar, realmente ficava transparente. O mais engraçado é que a mulher estava pouco se lixando para aquilo. Ah! Antes que eu me esqueça, era branca tá?

E essa era a calça...o.O


Bom, com isso fecho essa história com três conselhos e um comentario:


1 – Sempre tenha uma pedra e uma funda (um estilingue serve) em mãos para caçar gigantes...


2 – Cuidado com o atlas que usa camisa pólo salmão com listras brancas (estilo Faustão), ele pode te empurrar para o outro lado do vagão, não importa o quanto se esforce.


3 – Nunca, nunca sai de calça-saco-de-batata sem usar algo por baixo. A luz do sol pode fazer ficar transparente (ou fazer você brilhar se for um vampiro gay do crepúsculo...).


Comentário: Se sua roupa de baixo for branca, lave-a por favor ok?


Beijos e abraços e até a próxima...
Histórias do Metrô 11 - Davi, Golias e... Mc Hammer? Histórias do Metrô 11 - Davi, Golias e... Mc Hammer? Reviewed by Vileblade on 23.7.10 Rating: 5

3 comentários

  1. boa bardo
    sempre me raxo com essas histórias

    e
    recomendo o uso de calças do mc hammer apenas a noite ou em locais onde a luz não va pegar diretamente contra elas =P

    ResponderExcluir
  2. hauauauaaha ... legal .. desculpa pessoal fiquei meio ausente por causa desses ultimas semanas

    ResponderExcluir
  3. Trabalhou feito um condenado??????????, Ficou o tempo todo sentado, só mexendo no lap top, só na alegria, fala sério heim...

    ResponderExcluir