VoZ Em FúRiA: Qual a importância ou não dos rótulos socias?


Louco, punk, metelão, puta, junkie, nerd, indie, estilo próprio, ongueiros
cult, santo, entre milhões de rótulos são criados para a identificação
das pessoas com determinados moldes de vida gerando diversificados grupos sociais
e causando em seus participantes um bem-estar por fazer parte do corpo social.

Isso cria também por muitas vezes uma estagnação do ser,
onde ele se fecha para o mundo e vive em função desses esteriótipos
e não busca conhecer ou até mesmo interagir com outros grupos por fidelidade
as "suas" escolhas de como se deve viver, esse é o problema!


Nós humanos somos seres sociais e todos sabem disso, não tem como negar
que já nascemos dependendo de outros, e também precisamos fazer parte
desse todo que são agrupamentos sociais, coletivos, sociedades, clãs,
tribos e por aí vai, necessitamos viver com outros (in)felizmente!

Daí que surge as identificações coletivas, e a divisão entre grupos
e modos de viver, nós precisamos dessas definições para fazer
parte da sociedade onde vivemos, não queremos ser os excluídos
ou nos sentirmos perdidos na multidão, nosso desejo é ter semelhantes
no modo de pensar, agir, de viver em forma mais geral possível.

Esses laços sociais são de extrema importância para nossa sobrevivência,
já nascemos em um ambiente preparado, as cartas já estão marcadas
você só pode escolhê-las. Essas cartas foram marcadas por vários
grupos através de acordos coletivos que nem participamos,
mesmo assim nos adaptamos a eles porque são importantes para nosso viver.

O que vejo como problema é a obsessão humana por glorificar seus grupos,
e imaginar que só essa fórmula que ele segue é a única que faz sentido,
é a única que está certa, é a principal, melhor que todas as outras,
não compreendendo que os outros moldes de vida estão "certos" também.

Temos que entender e não se intrometer no viver do outro
tentando convertê-lo para nosso lado, nosso grupo, nosso modo de viver.
as maneiras de vida já estão criadas, mas ainda temos a opção de escolher,
então não fique com essa mania secular de definir as pessoas por rótulos.

É muito foda julgar o outro pelos rótulos sociais que são designados para nós,
se você sente necessidade de se rotular e rotular terceiros OK, só não torne
um extremista de merda que tenta impor suas vontades e crenças para os outros,
isso só cria relações superficiais e identificações com prazo de validade.

Precisamos do nosso espaço para fazer essas escolhas,então entenda isso
como algo que é natural, não perdendo seu tempo na busca por mais adeptos
de seus rótulos. Aproveite seu tempo vivendo da forma que quiser sem
receio ou medo de ser crucificado pelos demais, apenas viva!

WAKE UP!
VoZ Em FúRiA: Qual a importância ou não dos rótulos socias? VoZ Em FúRiA: Qual a importância ou não dos rótulos socias? Reviewed by #Eric Silva# on 8.4.11 Rating: 5

2 comentários

  1. Curti pakas o post cara. Acho importante assuntos do tipo serem colocados em discussão, até mesmo por existirem pessoas que levam isso a um extremo prejudicial a si e aos outros. Aqueles que não apenas julgam e rotulam, mais tbm agridem, física ou verbal-mente, outras pessoas que consideram assim ou assado.
    Sei lá, eu odeio rótulos, e odeio pessoas que fiam se apegando a isso ao invés de se preocuparem com coisas mais importantes.

    ResponderExcluir
  2. Até certa idade eu me sentia incomodado por não saber ao certo para qual grupo social pertencia, já que sempre fui eclético no gosto musical, sempre gostei de ver jogos de clubes que não o meu, sempre tive uma religião mas gosto de saber o que as outras pensam, sou amigo dos loucos e dos certinhos, enfim, nunca soube definir para qual grupo pertenço.
    Só notei que isso era uma coisa positiva (pelo menos penso que seja) quando fiquei um pouco mais velho. Talvez a profissão que escolhi (por exigir que eu tenha a mente livre para conhecer novos grupos, costumes e cultura) tenha me feito pensar assim.
    Todo mundo acaba se identificando com certos grupos, e nós necessitamos realmente disso, só não podemos nos fechar e jamais desprezar ou desrespeitar os demais.
    Parabéns pelo texto Eric!

    ResponderExcluir